3 de mai de 2009

Só Saudade

Um dia ‘Era uma vez’

E de novo, lia seu rosto

Na sombra da memória

Sem cheiro, sem gosto

Sem mão, sem ronco

Nem frio, nem calor



Um dia, ‘Era uma vez’

E de novo, me via só

De mãos dadas comigo

Do jeito de dar dó

Num dia de domingo


Um comentário:

Anônimo disse...

Continue escrevendo... estou sempre por aqui... um beijo
rodrigo gomes